FOI DADA A LARGADA! JÁ ESTAMOS NO MEIO DO PELOTÃO!

ASSEMBLEIA FPFM 2013

Estivemos neste sábado (19) na Assembleia da Federação Paulista realizada na sede do clube Cisplatina em São Paulo. Nardy, Antonio, Edson e Rafa pelo CDB, entre outros jogadores e representantes de diversos clubes. A maioria das regulamentações já estava definida e apenas foram divulgadas oficialmente, entretanto alguns itens debatidos ainda ficaram de ser estudados e regulamentados

Na última temporada a federação colocou em prática os torneios abertos do interior, solicitação antiga de muitos botonistas, o que certamente fará com que a modalidade seja mais divulgada e cresça ainda mais sob o controle da entidade. Reivindicamos a realização de um dos quatro abertos do interior que serão realizados nesta temporada, a princípio a solicitação não foi aceita em virtude do alto número de reivindicações. Todavia ficou-se de estudar alternativas, uma delas a realização de dois abertos do interior simultaneamente em regiões distantes entre si, em regiões estratégicas, visando economia no translado e despesas dos jogadores federados do interior e litoral, uma ótima solução que poderia entrar em vigor desde já, movimentando diversos clubes e regiões.

FPFM 2013 ASSReivindicamos também uma reavaliação na pontuação do ranking que também ficou de ser estudada. Atualmente os abertos realizados na capital possuem o dobro do peso dos realizados no interior e litoral, que causa certa insatisfação por parte dos atletas. A pontuação já deve ter sido discutida dezenas de vezes pela entidade, porém devemos levar em consideração que foram outros tempos e outros sistemas de disputas, deve ter a devida atenção e revista na atual realidade. Os jogadores do interior ou do litoral que almejam participar do campeonato paulista ou de um campeonato brasileiro, competições que utilizam o ranking como base, serão obrigados a jogar na capital em busca dos preciosos pontos, afinal valem o dobro, desestimulando os torneios regionais. Os abertos do interior não servem para aqueles que possuem sonhos mais audaciosos, chegando a um conflito com a regra.

Na verdade a temporada começa e quem do interior ou do litoral optar em participar dos jogos regionalizados já sairá em desvantagem, no meio do pelotão. Havendo igualdade na pontuação dos abertos da capital e do interior ou uma equalização justa na pontuação, temos certeza que os Torneios Super Opens serviriam muito bem para ajustar todos os atletas de uma forma geral, oportunidade em que todos poderiam ser avaliados com igualdades e sem discriminação, os dois Super Opens seriam muito valorizados. A direção técnica da entidade ficou de analisar as sugestões feitas, ajustes que acreditamos necessários com o objetivo de incentivar os federados não centralizados na capital a participarem de todas as competições, até porque pode ser desmotivador em certa altura do campeonato, além de estar gerando conflito com a recém-criada “regionalização”.

Ricardo Nardy

Comments

  1. By R Santos

  2. By Fabio

  3. By Fabio

  4. By Nardy

  5. By Nardy

  6. By R Santos

  7. By Nardy

  8. By Fabio