O guri em clima de Copa

O pequeno foi todo faceiro com a “roupa nova” para a escolinha na tarde desta segunda-feira. A camiseta verde-e-amarela, número 9, com a inscrição Brasil e África do Sul nas costas, foi vestida como se fosse um troféu. A ida ao espelho confirmou a sentença que ele mesmo já havia dado… – Fiquei chiquésimo, né, mãe?

E a partir de hoje, e até o fim do Mundial, este brasileirinho vai carregar orgulhosamente as cores do Brasil no peito. Não é promessa nem simpatia, mas é que o guri ficou tão animado com a ideia que eu embarquei nela… Aliás, a animação da garotada anda grande, já que a Copa do Mundo está sendo trabalhada já há alguns dias em sala de aula. O tema do fim de semana foi recortar reportagens e notícias sobre a Copa, cada uma lida pela mãe para o pequeno, que queria saber, com detalhes, o que cada uma dizia…

Na terça-feira, dia da estreia da Seleção, haverá um telão para que a gurizada acompanhe e torça pelo Brasil. A aula de natação foi suspensa, mas, depois do jogo, os meninos terão a escolinha de futsal… Já imagino o ânimo dos guris em jogar depois de acompanhar a vitória do nosso Brasil…

Passei o fim de semana de folga jogando futebol de botão com o Bruno… Um presente da Tici, do Fabiano e da Antonela nos 5 anos do guri… Revivi a minha infância, quando jogava com o meu irmão… A mim, sobrou a seleção da Alemanha. Bem capaz que o Bruno vai deixar alguém jogar com o Brasil… E ainda tenho de aguentar o comentário:

– Na Copa, a Alemanha ganhou de 4 a 0, né, mãe? Aqui no nosso jogo, só dá Brasil, né, mãe?

É, Bruno, a torcida é para que nos gramados da África do Sul, o resultado seja exatamente o mesmo que no seu futebol de botão… Que só dê Brasil, do primeiro ao último jogo.

Visite a Fonte